AUSÊNCIA...

Para Sandrinha, minha querida filhota, por ocasião de sua mudança

de São Paulo para Florianópolis, em dezembro/1998.

by Grace Spiller

 

* Imagem: acervo familiar (2016)

 

Passa-se o tempo

e no beijo da brisa

e nas asas do vento,

traz as rugas e as marcas

que marcam um tempo.

 

Leva a ilusão e a paixão,

às vezes, o sonho e a cor...

Leva pessoas,

amores, sabores,

uma amizade querida...

 

Traz outro tanto

de boas lembranças,

de risos e encantos,

mas, no entanto,

não leva a dor da ausência,

saudade parida,

o buraco no peito,

o vazio sem jeito...

 

Ô, ausência!

Permanece e teima

cada dia mais intensa,

inconformada, dorida...

 

Ô, saudade doída

de ti, minha filha,

minha amiga querida!

 

 

 

RESPEITE OS DIREITOS AUTORAIS

 


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!