CONSTATAÇÃO

by Grace Spiller

 

 

Impiedoso,

o calendário assinala

longos dias e noites insones...

 

O coração resiste,

no tic-tac insiste

e, contando as horas,

espera-te.

Mas tu não vens!

 

No corpo, contidos,

abraços e beijos ardentes

incendeiam a saudade

que, na calada da noite,

mais se abre

na espera de ti!

 

No travesseiro,

incontidas lágrimas

teimam em fazer caminhos

salgando lábios e sonhos...

E tu não vens!

 

Na boca da noite

o eco dos suspiros tantos,

cansado,

grita a dor da desesperança,

a dor da constatação:

jamais virás!

 

RESPEITE OS DIREITOS AUTORAIS

 


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!