O ESPÍRITO NÃO ENVELHECE!

by Grace Spiller

 

 

* Imagem gentilmente cedida por Rosângela Bittencourt

 

 

 

 

Nasci, cresci, trabalhei,

casei-me e pari três filhos.

 

A árvore que plantei ainda rende

belos frutos e boa sombra.

 

O livro não publicado

está registrado na memória  já  falha

e nos vincos do meu rosto.

 

Mas isso não me abala,

pois minha essência ainda vibra

ao canto alegre do bem-te-vi

e ao leve sopro da brisa...

 

Meu coração-menino

bate mais forte e canta feliz

ao ouvir as gotas da chuva

batendo no telhado

e sentir o carinho da amizade

- distante ou ao meu lado...

 

Minha porção feminina

- sonhadora e romântica,

prenhe das sementes do poema

dá à luz versos perfumados,

que me fazem mais cheirosa,

mais vibrante e amorosa!

 

Assim,

espanto a velhice do espírito,

renovando-me a cada dia,

desabrochando qual uma rosa!

 

 

(março/2006)

Poema criado para a Ciranda Poética "Envelhecendo",

que contou com a participação de 29 autores

e foi a primeira Ciranda Poética a ser editada nesse site.

Para ver a ciranda completa: Clique aqui

 

 

 

RESPEITE OS DIREITOS AUTORAIS

 


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!